A vitamina D e sua importância para o corpo

 

Engana-se quem pensa que a vitamina D é importante apenas para a saúde óssea. Estudos demonstram que suas funções e benefícios no organismo vão muito além, influenciando a imunidade, o coração, o metabolismo, entre outros sistemas, e sua deficiência é responsável por inúmeros prejuízos. Saiba tudo sobre essa substância, neste artigo!

Entendendo a Vitamina D

Embora leve o nome de vitamina, na década de 70 cientistas descobriram que a substância na verdade é um hormônio, porém como seu nome já estava consolidado, acabou não sofrendo alteração.

Para garantir os seus níveis adequados no organismo, ela pode ser obtida por meio da alimentação, suplementação com orientação de um profissional habilitado e exposição solar diária entre 15 a 20 minutos, sem filtro de proteção, preferencialmente no início da manhã ou final da tarde, quando os raios solares estão menos intensos, evitando impactos negativos para a pele.

Ela faz muita falta!

Quando o organismo apresenta deficiência de vitamina D, vários prejuízos são observados na saúde física e emocional, como fadiga excessiva, adoecimento frequente (gripes, resfriados e infecções), dores nos ossos e nas costas, perda de massa óssea identificada em exames, favorecendo o risco de fraturas, além de contribuir para a depressão. Por isso é tão importante manter os hábitos que garantam a sua sintetização natural e absorção, além de ficar ligado nos sinais que seu corpo emite, prevenindo a evolução para problemas mais graves.

A deficiência de vitamina D é comum em mulheres que estão amamentando, e também no caso de pessoas que sofrem com algumas desordens específicas como a obesidade, o lúpus, a insuficiência hepática e o hiperparatireoidismo, casos que merecem maior atenção.

Pessoas que fazem o uso de alguns medicamentos como os corticoides ou realizam o tratamento para HIV, também podem apresentar baixa nos índices dessa vitamina.

Com o passar dos anos, devido à própria queda do funcionamento metabólico, o corpo passa a produzir menores quantidades de vitamina D, sendo ainda mais necessário o seu aporte através da alimentação e suplementação, favorecendo a qualidade de vida e a longevidade.

Conheça seus benefícios

Agora que você já sabe os males que a sua baixa provoca, que tal entender melhor como ela atua em diferentes funções no nosso corpo?

Saúde óssea - A vitamina D é responsável por regular a absorção de cálcio e fósforo pelo organismo, elementos fundamentais para a estruturação e força dos ossos.

Músculos – influencia na contração e força muscular do corpo todo, incluindo o sistema cardiovascular, colaborando de forma positiva para o bombeamento de sangue e controle da pressão arterial.

Imunidade – as células que fazem parte do sistema imunológico possuem receptores de vitamina D, e quando seus índices estão adequados no organismo, as defesas são reforçadas, oferecendo uma maior proteção contra infecções.

Prevenção de alguns tipos de câncer – alguns estudos evidenciaram que estar em dia com os índices de vitamina D, previne o desenvolvimento de células cancerosas.

Importante durante a gravidez – a vitamina D é fundamental para as gestantes, reduzindo o risco de complicações e favorecendo um bom desenvolvimento do bebê. Um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition afirma que os bebês de mães que se preocuparam com a ingestão de vitamina D durante a gravidez, apresentam menores chances de desenvolverem doenças respiratórias.

Auxilia na prevenção do diabetes – a vitamina D influencia a produção de renina, e também é participante da produção de insulina pelo pâncreas, auxiliando no controle glicêmico.

Principais fontes de Vitamina D

Além da importância da exposição solar diária para a sua sintetização (em torno de 15 a 20 minutos ao dia), existem alguns alimentos que se destacam por serem fontes dessa vitamina. As de maior destaque são os peixes como o salmão, o atum e a sardinha. Outros alimentos do nosso dia a dia também auxiliam na sua obtenção como a gema do ovo, a carne bovina e os queijos.

Pesquisas demonstram que alguns tipos de cogumelos, cultivados de forma exposta ao sol, também são fontes de vitamina D.

Cuidado com os excessos

Embora ela seja indispensável para o corpo, seu consumo em excesso pode sobrecarregar os rins, devido ao aumento da absorção do cálcio. Por isso é sempre importante contar com o acompanhamento de seu médico de confiança, garantindo condutas que sejam adequadas para você e suas particularidades.

 

Fonte: Hospital Sírio Libanês